quinta-feira, 13 de maio de 2010

REVESTIMENTOS: PISOS E PAREDES

São inúmeros os revestimento utilizados para pisos e paredes, poderia sitar aqui vários como:
Tijolo de vidro
Patilhas de vidro, porcelana, coco, cerâmica
Pisos vinílicos, sintéticos e a base de resinas, corian
Elevados (metal, aglomerado, alumínio e PVC
Formipiso
Laminado melamínico
Tacos

Piso flutuante
Pedras (mármores, granitos, ardósias...)
Marmoglass
Concreto removível
Cimento queimado
Fulget Natural (piso) sintético ou granilha (parede)
Porcellanatos
Pisos cerâmicos, lajotas, hidráulicos
Tijolos de barro, policarbonato

Tintas
Gesso
Papel
Cortiça
Carpete
Espelhos (ver postagem sobre espelhos)
Fibra de vidro etc.
Enfim seriam vários materiais.

Vou falar sobre alguns revestimentos, aceito sugestões.


Belo e majestoso o mármore é um dos revestimentos mais cobiçados no Brasil. Mas, na prática, revela-se vulnerável a manchas e pouco resistente. Por isso, vale a pena conhecer as características de outras pedras antes de eleger a que vai ser usada em um projeto residencial ou até mesmo corporativo.
Entre as pástilhas, os quatro tipos, todos de incrível efeito estético, entram no ranking dos materíais que rendem pisos e paredes verdadeiramente artísticos. Existe tbm a massa granulada, semelhante ao fulget e a granílha - opções para área externa, que andam bastante prestigiadas entre os profissonais de Designer de Interiores e Arquitetura.

MÁRMORES:


A coloração uniforme é um dos diferências entre essa família de pedras, que tem aparencia mesclada. Apesar de existirem centenas de tipos disponíveis na natureza, é possível dizer que essas rochas apresentam durezas 3 ou 4 na escala de mohs (é usado como uma referência sobre a dureza de uma substância.) ou seja, são mais macias, pouco resistentes a riscos. Por isso não responem bem à abrasão e não se prestam a locais de alto trânsito de pessoas, e com isso perdem a beleza natural.
Em sua composição possuem minerais que se dissolvem em contato com ácido clorídrico (cloro), ácido muriático (muriático significa pertencente a salmoura ou a sal), com o ácido cítrico (algumas frutas) e com o ácido acético (vinagres). Daí sua inadequação para revestir pisos e bancadas em ambiente como cozinhas. Da mesma maneira não é revestimento ideal para fachadas e pisos externos, pois as pedras se desgastam por causa da chuva ácida )água com poluentes dissolvidos da atmosfera) e da poluição. Alguns profissionais aplicam resinas acrílicas, que impermeabilizam a roch mas ao mesmo tempo podem tornar a superfície mais derrapante e por algumas vezez se o produto não for de ótima qualidade, vão se deteriorando e comprometendo a beleza do mineral.
MÁRMORES MAIS COMUNS
BRASILEIROS
Branco Espirito Santo (ES) $









Branco Espirito Santo Puro (ES) $$$$






Bege Bahia (BA) $






ITALIANOS



Boticcino (bege) $$$$






Carrara (branco) $$$$








Rosso Verona (vermelho) $$$$








Travertino Romano (bege) $$$








GREGOS



Volaks (branco) $$$$








ESPANHÓIS



Nero Marquina (preto) $$$$






Crema Marfil (bege) $$$








Emperador Oscuro (marrom e bronze) $$$$








Apesar de conhecidos pelo consumidor e vendidos nas mármorarias como mármore, O Travertino, o Crema Marfil e o Bege Bahia pertencem, na verdade a família dos calcários, ou seja rocha sedimentáres (são compostas por fragmentos de materiais derivados de outras rochas) e os verdadeiros mámores, são rochas metamórficas (produto da transformação de qualquer tipo de rocha levada a um ambiente onde as condições físicas (pressão, temperatura) são muito distintas daquelas onde a rocha se formou), mas todos possuem carbonato em sua composição, assim não possuem diferenças quanto ao uso.



GRANITO



O BONITO QUE NÃO SAI CARO



A beleza e a praticidade do granito destacam o ambiente e estão sempre em alta.
Como um material proveniente da natureza, o granito está sujeito a variaçõs de cor e manchas. Desse modo, conta com a vantagem de que suas peças nunca são exatamente iguais.
Os granitos de Minas Gerais são conhecidos pelos seus desenhos rebuscados, com movimento, sem seguir um padrão. Já a Bahia é famosa pelas rochas azuis, como o azul-macaúba e o azul-bahia, o mais caro de todos. O azul-fantástico, extraído em São Paulo, é uma exceção a essa regra. Entre os produtos mais conhecidos, o lilás-gerais e o verde-candeias vêm de Minas; o cinza-prata e o verde-linhares, do Ceará; o giallo-veneziano, do Espírito Santo; o capão bonito, o cinza-mauá e o verde-ubatuba, de São Paulo. Estes são os maiores produtores, mas todos os estados brasileiros têm granito e há centenas de tipos diferentes.


Há quatro tipos de acabamentos possíveis: levigado, lustrado, apicoado e flameado. Para fazer o levigado, deve-se lixá-lo com abrasivos, até deixá-lo liso. O lustramento é bem semelhante, mas utiliza produtos químicos, além de abrasivos, o que ajuda a impermeabilizar a rocha. O apicoado é feito com batidas de ponteiros, que deixam o granito com furinhos, portanto, antiderrapante. Já o flameamento é obtido com maçarico (o fogo queima alguns dos minerais da rocha, fazendo buracos e escondendo defeitos). Os granitos que têm muita mica não podem ser flameados porque derretem.

Para a aplicação em fachadas, deve-se escolher os granitos de menor porosidade, com granulação mais fina, como os avermelhados e os esverdeados. Em geral, os cinzas absorvem mais água (existem exceções: o cinza-prata do Ceará, por exemplo, praticamente não mancha). Além disso, é sempre seguro utilizar granitos escuros, nos quais, mesmo que haja infiltração, a mancha não aparece. Mas estes cuidados serão inúteis se não houver uma boa vedação nas juntas, entre uma placa e outra. Se isso ocorrer, a água se acumula e acaba infiltrando, mesmo que a porosidade seja baixa.

Não é recomendável lavar o granito com água, pois ela pode entrar por entre as placas e manchá-las. Mas a sua limpeza é simples e, em geral, não há necessidade de mais do que um pano úmido. Devem ser evitados detergentes, cujos componentes químicos podem corroer alguns minerais. No piso, deve-se, uma vez por mês, passar cera para proteção. Com estes cuidados a durabilidade é imensa, muito maior do que a de quase todos os outros materiais. Em áreas de muita circulação, é possível proteger o granito com impermeabilizantes à base de silicone.
Suas dimensões podem ser padronizadas em 30X30cm, 40X40cm e 60X30 cm, em geral com espessuras a partir de 1 cm, mas isso não é uma regra, também é possível optar por outras medidas diante das necessidades do projeto.
GRANITO AZUL-BAHIA $$$$


CURIOSIDADE
O Hotel Burj Al Arab, o único até agora com sete estrelas, é um dos mais caros e luxuosos do mundo.
Ele está localizado 17 quilômetros de Dubai, Emirados Árabes Unidos e tem uma altura de 321 metros.
Sua forma é impressionante, lembra um barco com velas e foi encomendado a arquitetos da WS Atkins and Partners.
Para sua construção, tiveram que criar uma ilha artificial sobre o hotel  e foram gastos apenas cinco anos para que ele ficasse pronto.
Em sua decoração, não foram poupados recursos. Há granito Azul Bahia do Brasil, mármore de Carrara, e pedras preciosas importados da Itália. Paredes, abóbadas e colunas são cobertas com folhas de ouro puro de 22 quilates trazido especialmente da Índia para a ocasião. Dentro do hotel ainda possue campo de golfe, spa, piscina e tudo que você pode imaginar.
Se quiser conhecer basta desembolsar 30.000,00€ por noite para desfrutar de todo o luxo de uma suite de 800m² com dezenas de celulares, cinema e até heliponto.
Simples assim...


 



PASTILHAS DE VIDRO

Brilhante, colorida e fácil de aplicar a pastilha de vidro está mais popular do que nunca. Estes bonitos mosaicos apresentam-se com superfícies lisas ou rugosas, com bordas arredondadas ou não, consegue satisfazer ao gosto e o efeito pretendido, podendo ser usados em todas as superfícies, seja revestindo paredes e pisos. São aplicáveis em ambientes internos e externos, secos e molhados, em superfícies planas ou curvas.

Têm grande resistência a produtos alcalinos e também aos ácidos, ao contrário dos materiais cerâmicos e de porcelana, que costumam perder o brilho e apresentam manchas quando submetidos a alguns produtos de limpeza mais agressivos.
Embora resistam a produtos agressivos, podem ser limpas com água e sabão comum, pois não retém muita sujeira.
A absorção de água pelas pastilhas de vidro é menor que 0,05% ou seja, praticamente nula, principalmente se comparada à absorção observada pelos concorrentes cerâmicos, que é dez vezes maior. Este fato constitui uma grande vantagem, pois um dos motivos pelo qual as pastilhas cerâmicas mancham é a absorção de líquidos, até mesmo sob a forma de umidade. As pastilhas de vidro têm uma outra vantagem em relação aos materiais cerâmicos, já que sua contra-face, aquela que entra em contato com a argamassa, também é impermeável, não absorvendo portanto a umidade proveniente da parede.
São isolante elétrico, cuja condutividade é quase zero.

As pastilhas de vidro oferecem acabamento muito superior em relação às pastilhas cerâmicas ou de porcelana, pois seu aspecto visual não se altera com o passar do tempo, permanecendo com seu brilho e cores originais.



















http://www.gyotoku.com.br/
http://www.jatoba.com.br/
http://www.colormix.com.br/
http://www.vidrotil.com.br/
http://www.mosarte.com.br/



2 comentários:

Gioconda disse...

OLÁ, PATRÍCIA.
TUDO BEM?
GOSTEI MUITO DAS SUAS DICAS, EU ACHO LINDO UMA COZINHA OU BANHEIRO REVESTIDOS DE PASTILHA DE VIDRO,MAS INFELIZMENTE SAIRÁ UM POUCO CARO.
PORTANTO GOSTARIA DE SABER SE EU PODERIA REVESTIR A PAREDE DA COZINHA COM UMA LAJOTA BRANCA COM DESENHOS FINOS DE FLORES NA COR PRETA.
DESDE JÁ MUITO OBRIGADA
PAULA

Anderson Corretor Imobiliário disse...

Parabéns Paula.
Encontramos tanto lixo na internet que quando vemso algo como seu blog até espanta.
Riqueza de detalhes e dicas, muito bom mesmo.
Obrigado por contribuir com seu conhecimento.

ATT. Anderson Sperandio

Related Posts with Thumbnails